Se seu comentário não aparecer de imediato é porque eles são publicados apenas depois de serem lidos por mim.
Isso evita propagandas (SPAM) e possíveis ofensas.
Mas não deixe de comentar!

sábado, 29 de agosto de 2009

Dica de filme: O Quarto de Fermat

Pierre de Fermat é considerado por alguns “o grande blefador da matemática” por ter escrito em 1637 que conseguia provar um teorema, mas a margem da página onde escrevia não tinha espaço para fazê-lo. Somente em 1995 (mais de 350 anos depois), Andrew Wiles, um matemático inglês, conseguiu provar o teorema de Fermat e usando fórmulas que estavam muito longe de serem desenvolvidas nos anos 1600.

E é nesse clima de proposições meio-verdadeiras, meio-falsas que se desenvolve o suspense O Quarto de Fermat (La Habitación de Fermat, Espanha, 2007).

Um bom suspense com atuações que vão de boas a medianas, mas com um clima tenso e com reviravoltas que te prendem na cadeira.

Quatro matemáticos são convidados pra um fim-de-semana de desafio intelectual onde lhes será proposto resolver um grande enigma matemático. Por carta, cada um recebe como pseudônimo o nome de um matemático famoso. Galois (Alejo Sauras ), Oliva (Elena Ballesteros), Hilbert (Lluís Homar) e Pascal (Santi Millán) são conduzidos remotamente até uma região afastada da Catalunha espanhola onde, dentro de um celeiro abandonado, existe uma sala luxuosa com comida, quadro negro e livros para consulta do que precisarem para resolver o problema. Mas numa virada inesperada as paredes começam a se mexer, a porta se tranca e a sala encolhe pouco-a-pouco. É então que eles serão obrigados a resolver pequenos desafios lógicos enviados para um PDA (computador de bolso) enquanto tentam resolver o problema maior de quem os trouxe para lá e porquê essa pessoa os quer esmagados.O roteiro escrito pelos diretores Luis Piedrahita e Rodrigo Sopeña faz as vezes de suspense clássico e dá várias pistas do verdadeiro idealizador da arapuca, mas consegue manter o interesse através de revelações sobre o relacionamento do matemáticos (que não deveriam se conhecer) durante todo o filme.

Destaque para a boa atuação de Santi Millan, como Pascal, um engenheiro de meia-idade com convicções de vida bem práticas, mas ainda assim atormentado pela culpa.

Chama atenção também a atuação do veterano ator argentino Federico Luppi (que já fez O Labirinto do Fauno, A Espinha do Diabo entre outros), que faz uma participação pequena no papel de Fermat (personagem que teria organizado a armadilha), indo da cara de assassino malvado até a de pai fragilizado em poucas cenas.

A direção se mostra eficiente nos enquadramentos, destacando bem os momentos de tensão com cortes rápidos e câmera em movimentação constante.

Também se dá bem na exploração do ambiente da sala-que-encolhe abusando dos closes fechados nos rostos dos atores, o que aumenta a sensação de claustrofobia, além de dar destaque às atuações e ajudar a não cansar o espectador, já que 60% do filme se passa quase que no mesmo ambiente.Ajuda também a ótima e econômica trilha sonora original que, cuidadosamente colocada, estabelece com sucesso o suspense, quando necessário.

As locações fora da sala se mostram todas muitíssimo bem escolhidas e a fotografia consegue destacar a beleza e grandiosidade de cada uma delas, em eterno contraste com a sala-que-encolhe, em especial o belíssimo lago com uma torre em ruínas onde os personagem se encontram inicialmente.Filme de estréia dos diretores, que ganhou um importante prêmio do cinema europeu, convence justamente pela aposta na fórmula do suspense clássico sem muitas inovações estilísticas e por dar destaque às atuações e a história.

Uma história que no fundo faz uma crítica aos egos inflados de alguns acadêmicos que se acham estrelas e também faz uma alusão a grandes mal-entendidos históricos como o do possível “blefador” Pierre de Fermat, já que poderemos nunca saber se ele provou de fato, com o conhecimento matemático que existia no século XVII, o teorema que propôs e o fez ficar mundialmente conhecido.

Recomendado para todos que gostam de ficar colados na cadeira para se surpreender e que também não liguem de aprender um pouco de matemática no caminho.

Valeu!

5 comentários:

Rodrigo Andrade disse...

Onde posso baixar esse filme???

Rodrigo Andrade disse...

Onde baixo esse filme quero o link.

Rafaela Xavier disse...

como faço para assisti/baixar esse filme? ja tem a versão em portugues?

Rafaela Xavier disse...

onde baixo esse vdeo ja tem a versao dublada em portugues?

Rafaela Xavier disse...

como faço para assistir e baixar esse filme dublado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Tweet